Para as associações de estudantes: Projeto 80 - Sustentabilidade e Cidadania

  • Imprimir

Projeto 80O Projeto 80 destina-se a jovens, dos 13 aos 17 anos, curiosos e interessados em questões de sustentabilidade e cidadania e, também, incutir um espírito empreendedor e participativo. O prémio é uma viagem a Bruxelas. O prazo das candidaturas decorre até fevereiro. Nas escolas pode (e deve) ser dinamizado pelas associações de estudantes.

As candidaturas estão abertas a associações de estudantes do 3.º ciclo e do ensino secundário interessadas em desenvolver um ou mais projetos de sustentabilidade ambiental. A diminuição da pegada carbónica e hídrica, uma eficiente gestão de recursos, a biodiversidade, a inovação social ou a economia verde são alguns dos temas que podem ser abordados para mostrar à sociedade que há outros caminhos a trilhar em nome de um mundo mais sustentável e empreendedor.

Os melhores projetos, aqueles que são capazes de gerar comportamentos sustentáveis e envolver os jovens na dinamização de iniciativas, habilitam-se a uma visita às instituições europeias em Bruxelas, entre outros prémios.

É sobre rodas, ou melhor numa carrinha pão de forma que não passará despercebida, que o Projeto 80 chegará às escolas num formato de roadshow. É nesse meio de transporte que os jovens estudantes podem perceber como surge a iniciativa, objetivos e passos a dar para participar. O aluno que em cada estabelecimento de ensino demonstre uma atitude 80, ou seja, que saiba como dar o seu melhor e que isso seja percetível à sua volta, é convidado a grafitar a sua mensagem na carrinha. Uma forma de vincar e perpetuar o que quer transmitir. 

Escolhido o tema, o modo de abordagem, o que fazer no terreno, as equipas participantes têm duas fases para apresentar as candidaturas e respetivos projetos. A primeira termina em fevereiro e a segunda em abril. Em cada uma das fases, são escolhidos três projetos, ou seja, seis no total, que serão os candidatos ao prémio Iniciativa Jovem do Green Project Awards. O prémio, a viagem a Bruxelas com o Parlamento Europeu no roteiro, é entregue em setembro.

Nuno Sequeira, presidente da Quercus, realça várias componentes deste projeto. Propostas que possam ser replicadas, iniciativas que envolvam a comunidade local - como autarquias, clubes, associações - e que reúnam condições de saírem dos portões das escolas, são aspetos a valorizar. "Tudo assenta na questão do associativismo. O projeto é uma oportunidade para dinamizar algumas associações de estudantes que não estão em funcionamento", referiu ao Educare (28-12-2012). Uma das ideias é replicar o modelo do Green Project Awards, entrando nos estabelecimentos de ensino do país. "Para que os jovens, através do associativismo, consigam apresentar algumas áreas de trabalho", s na área ambiental, na sustentabilidade e em vários valores democráticos.